Afinal, estamos preparados para a Globalização do emprego?

Uma porta se abriu! E ela se chama poder trabalhar em qualquer lugar do mundo, de qualquer lugar do mundo. As empresas que antes contratariam apenas quem estivesse geograficamente ao seu lado, agora tem oportunidade infinita de buscar profissionais onde quer que estejam e, com isso, teremos a oportunidade de transpor fronteiras.


Isso fará com que você se torne, caso ainda não seja, o dono da sua carreira!


Mas será que estamos preparados para toda esta transformação?


Acredito que ainda não! Nem profissionais, nem empresas.


Porém, o mundo urge que como profissionais sejamos adaptáveis e ágeis nas respostas, assim como empresas que ainda possuem um mindset totalmente conversador serão engolidas, ou terão que se contentar com profissionais que pagam um alto preço para não se incomodar. E o resultado para estes casos é previsível.


Velocidade para aprender, testar, errar e melhorar. É um ciclo que precisa de planejamento estratégico estruturado, com rápida resposta à execução.


Hoje, mais do que nunca, a instabilidade é a porta para novos mundos. E cabe a cada um de nós a habilidade e capacidade de se reinventar, sendo proativos na busca de novos conhecimentos e oportunidades.


Como me tornar um profissional global?


  1. Pesquise muito sobre sua área de atuação – ela está em evidência? Ou será que ainda estará daqui 3 ou 4 anos? Como ela é vista pelas empresas ao redor do mundo?

  2. Estude cultura – seja a da empresa (muito importante por conta do alinhamento de valores, ou fit cultural) e mesmo do país onde ela se encontra;

  3. Atualize-se diariamente – mas com informações que agreguem, não especulações e negativismo;

  4. Faça cursos para alavancar suas habilidades, conhecimento e pontos fortes – dentro ou mesmo fora da sua área de atuação. Lembre-se que você deve estar apto a ser um profissional portátil, ou seja, que mantém alta performance, independente da empresa onde esteja;

  5. Mapeie o seu perfil comportamental e lapide suas competências;

  6. Invista em autoconhecimento – as empresas estão trabalhando cada vez mais para fidelizar seus talentos e é importante que você saiba porque investe seu tempo naquela empresa e não em outra;

  7. E, por fim, construa um currículo objetivo e atrativo.

E falando em empresas, políticas mais flexíveis, menos burocracia e mais métodos ágeis que trazem resultados rápidos para os clientes e para os colaboradores é a tendência que temos acompanhado no mercado.


Consequentemente, Líderes vão precisar rever seus papeis. Estamos caminhando (finalmente!) para termos Pessoas no centro das organizações, sendo tratadas em sua singularidade.


E, com todas estas mudanças, novo perfil do emprego e empoderamento de equipes multidisciplinares, os espaços para a liderança tóxica e centralizadora será reduzido às empresas que concentrarão aqueles profissionais acomodados em sua zona de conforto.


Porque aqueles que possuem autoconhecimento, que buscam a melhoria contínua e são protagonistas da sua vida terão um mundo – exigente sim, mas de portas abertas a recebe-los.


Então, como você está construindo a sua oportunidade?



Um abraço!

Luana Vieira


2 visualizações
entre em CONTATO

contato@gestaopositiva.com

+55 (41) 99927-9273

© 2020 por Gestão Positiva. Criado orgulhosamente com Wix.com